21 janeiro 2013

[Resenha] Fortaleza Digital - Dan Brown

Título original: Digital Fortress
Autor: Dan Brown
Minha edição: Arqueiro

"Antes de estourar no mundo inteiro com O código Da Vinci, Dan Brown já demonstrava um talento singular como contador de histórias no seu primeiro livro, Fortaleza digital, lançado em 1998 nos Estados Unidos.

Muitos dos ingredientes que, anos depois, fariam com que o autor fosse reconhecido como um novo mestre dos livros de ação e suspense já estavam presentes no seu romance de estréia: a narrativa rápida, a trama repleta de reviravoltas que prendem o leitor da primeira à última página e o fascínio exercido por códigos secretos, criptografia e enigmas misteriosos.

Em Fortaleza digital, Brown mergulha no intrigante universo dos serviços de informação e ambienta sua história na ultra-secreta e multibilionária NSA, a Agência de Segurança Nacional americana, mais poderosa do que a CIA ou qualquer outra organização de inteligência do mundo.

Quando o supercomputador da NSA, até então considerado uma arma invencível para decodificar mensagens terroristas transmitidas pela Internet, se depara com um novo código que não pode ser quebrado, a agência recorre à sua mais brilhante criptógrafa, a bela matemática Susan Fletcher.

Presa numa teia de segredos e mentiras, sem saber em quem confiar, Susan precisa encontrar a chave do engenhoso código para evitar o maior desastre da história da inteligência americana e para salvar a sua vida e a do homem que ama."

Dan Brown vinha me impressionando muito com seus livros. Primeiro li O Código Da Vinci, infelizmente depois de ver o filme, e achei perfeitamente perfeito. Depois veio Anjos e Demônios, que abordou um dos temas que mais me intrigam. Ambos me prenderam na leitura e ambos me deram mais vontade de ler toda e qualquer coisa que Dan Brown havia escrito... Mas então veio Fortaleza Digital. Foi uma pequena decepção que tive. A trama e a história em si são muito boas, mas é um tema muito diferente do que estou acostumado a ver nos livros de Brown, que geralmente focam em religião. Sim, Fortaleza Digital tem um tema bem polêmico, como sempre, mas não tanto quanto. Faltou um pouco mais de polêmica.

Tudo começa quando o TRANSLTR, uma super máquina capaz de decifrar toda e qualquer decodificação, se depara com o Fortaleza Digital, um código inquebrável criado por um ex-agente da NSA (National Security Agency) chamado Ensei Tankado. O livre acesso da NSA sobre os e-mails de todas as pessoas despertava o ódio de Tankado, que queria se vingar da agência tornando a existência do super computador pública. Para se precaver de algum incidente que poderia ocorrer a ele, Tankado faz uma parceria com North Dakota, responsável por divulgar o código caso fosse necessário. O que acontece no começo do livro, já que Tankado morre logo no prólogo.

Strathmore, vice diretor da NSA, envia David Becker, um professor de línguas, a Espanha para investigar a morte de Tankado e descobrir o código que decifre o Fortaleza Digital. Enquanto isso, Susan Fletcher, noiva de David e uma dos melhores criptógrafos do mundo, e Strathmore trabalham numa maneira de descobrir quem é North Dakota e quais são os verdadeiros objetivos de Tankado. Como em todos os livros de Dan Brown, a história dá mil e uma reviravoltas, mas o objetivo é impedir que ocorra o maior desastre da história da segurança das informações do governo dos Estados Unidos.

Acho que não gostei tanto do livro por já ter lido outros mais emocionantes do autor e por este ter sido o primeiro livro de Brown. Claramente, o autor vem se descobrindo e mostrando-se muito bom no que faz. Considerado um dos maiores autores de suspense da atualidade, Dan Brown já vendeu mais de 200 milhões de livros pelo mundo. As adaptações de seus livros para o cinema, O Código da Vinci e Anjos e Demônios, fazem sucesso no mundo todo.

Dan Brown
Daniel Brown nasceu em Exeter, Nova Hampshire, Estados Unidos, no ano de 1964. Após a graduação na Phillips Exeter em 1982, Brown entrou para o Amherst College, onde foi membro da Fraternidade Psi Upsilon. Foi à Europa para estudar História da Arte na Universidade de Sevilha, Espanha, onde começou a estudar seriamente os trabalhos de Leonardo Da Vinci. Publicou seu primeiro livro, Fortaleza Digital, no ano de 1998. Seguiram-se Ponto de Impacto, Anjos e Demônios e seu maior sucesso, o polêmico best-seller O Código Da Vinci. Conseguiu a façanha de colocar seus quatro primeiros livros simultaneamente na lista de mais vendidos do The New York Times. 

2 comentários:

  1. "cá estou eu"... Gostei de sua resenha não lembro em que ano li este livro (já faz tempo acho que em 2005), li o codigo e amjos e demônios antes deste também, mas nem por isso achei menos interessante, talvez a história não chamou tanto sua atenção, gostei da sua resenha parabéns pelo trabalho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário! :)

      Realmente, a história não me chamou tanta atenção. Na verdade, gosto muito de tudo que é relacionado a tecnologia e tals, mas estou acostumado a ler livros do Dan que retratam algo relacionado a religião...

      Beijos.

      Excluir

Sinta-se livre para comentar o que quiser, mas use com moderação.