22 fevereiro 2013

[Resenha] A Vida, o Universo e Tudo Mais - Douglas Adams

Título original: Life, the Universe and Everything
Autor: Douglas Adams
Minha edição: Arqueiro

"Após as loucas aventuras vividas com seus estranhos amigos em O guia do mochileiro das galáxias e O restaurante no fim do universo, Arthur Dent ficou cinco anos abandonado na Terra Pré-Histórica. Mesmo depois de tanto tempo, ele ainda acordava todas as manhãs com um grito de horror por estar preso àquela monótona e assustadora rotina.

Talvez Arthur até preferisse continuar isolado em sua caverna escura, úmida e fedorenta a encarar a próxima aventura para a qual seria forçosamente arrastado: salvar o Universo dos temíveis robôs xenófobos do planeta Krikkit.

Este é o terceiro volume da "trilogia de quatro livros" de Douglas Adams, um dos mais cultuados escritores de ficção científica de todos os tempos. Seu humor corrosivo e sua habilidade em criar situações improváveis tornam seus livros indispensáveis para qualquer um que tenha capacidade de debochar de si mesmo.

Usando o planeta Krikkit como paródia da nossa sociedade e das guerras raciais, Adams cria uma história divertida, inteligente e repleta dos mais inusitados significados sobre a vida, o universo e tudo mais."

Definitivamente, foi o livro que mais me arrancou gargalhadas em toda a minha vida (em segundo lugar fica O Guia do Mochileiro das Galáxias, não posso tirar o mérito do livro).

Presos durante cinco anos na Terra pré-histórica, Arthur e Ford se deparam com um sofá que surge perto deles. O sofá nada mais é do que uma anomalia temporal e os amigos aproveitam a oportunidade única para viajarem no tempo e fugirem do enlouquecimento iminente na Terra. Pegando carona no elegante sofá, Arthur e Ford aparecerem no meio de uma partida de críquete dois dias antes da Terra ser demolida (o que acontece no início do primeiro livro da série) e no exato momento em que uma espaçonave branca se materializa no meio do campo de críquete em que estavam.

Os tripulantes daquela nave nada mais eram do que uma frota dos robôs brancos, criados pelos krikkitianos e programados para destruir todas as outras raças do universo.

Os krikkitianos eram povos adoráveis, mas ao descobrirem que não eram os únicos no universo eles piraram. Assim, tornaram-se um povo maníaco e xenófobo e que queriam destruir tudo o que não pertencesse ao planeta Krikkit. A saída foi aprisionar os krikkitianos no Tempolento, que é um escudo que envolve o planeta e faz o tempo passar de forma mais lenta.

Os robôs brancos ficaram de fora do envoltório do Tempolento e têm a missão de reunir estranhos objetos que formam uma chave para libertar o povo de Krikkit para que, finalmente, eles possam destruir tudo o que há no universo.

Claramente, o povo de Krikkit é uma referência a nós mesmos. Douglas Adams associou o fato de muitos de nós, seres humanos, acharmos que somos os únicos no universo, a verdadeira xenofobia inter espacial (risos).

Arthur Dent, Ford Prefect e seus amigos têm a missão de impedir os robôs brancos de reunir os objetos formadores da chave e salvar o universo dos krikkitianos, além de descobrir a pergunta para a resposta da Vida, o Universo e Tudo o Mais.

Como disse, este foi o livro que mais me arrancou gargalhadas. O humor crítico e sarcástico de Adams está mais presente do que nunca, principalmente em Marvin, o robô depressivo que conquistou todos os Mochileiros. Arthur Dent volta a ser o enfoque da história, que continua me confundindo bastante em certos pontos. Mais uma vez, me perdi diversas vezes durante a leitura, mas continuo com minha curiosidade realçada para descobrir o fim dessa aventura incrível.

Douglas Noël Adams nasceu em Cambridge, Inglaterra, em 1952. Formou-se em literatura inglesa pela Universidade de Cambridge. Ao lado de Simon Brett, produziu um programa humorístico sobre ficção-científica para o rádio, era o início de "O Guia do Mochileiro das Galáxias". A série radiofônica foi transmitida pela primeira vez em 1978 e em 1979, muito modificada e amplificada, foi publicada. Treze anos separam o primeiro e o último volume da série que conquistou milhares de fãs em todo o mundo. Adams faleceu aos 49 anos de idade, vítima de um ataque cardíaco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se livre para comentar o que quiser, mas use com moderação.