05 fevereiro 2013

[Resenha] Cidade dos Ossos - Cassandra Clare

Título original: City Of Bones
Autor: Cassandra Clare (Judith Rumel)
Minha edição: Galera Record

"Clary Fray, 15 anos, decide passar a noite em uma boate da moda em Nova York, e o maior de seus problemas provavelmente seria lidar com o truculento segurança da porta, certo? Errado. Clary testemunha um crime, e não um crime qualquer: um assassinato cometido por três adolescentes cobertos por enigmáticas tatuagens, brandindo armas esquisitas. Para completar, o corpo da vítima desaparece no ar.

Clary quer ligar para a polícia; quer gritar; quer chamar seu amigo, Simon, que ficou na boate enquanto ela teve a infeliz ideia de perseguir o menino bonitinho de cabelo azul... Mas como explicar a eles que ninguém mais na rua enxerga os assassinos, apenas ela? Como provar que houve um crime se não há rastro algum do sangue do garoto morto — aliás, era mesmo um menino?

Mas ela nem tem tempo de tomar uma decisão; logo os assassinos se apresentam para a estranha mundana que não deveria vê-los, mas vê. Jace, Alec e Isabelle são Caçadores de Sombras, guerreiros cuja missão é proteger o mundo que conhecemos de demônios e outras criaturas. Vampiros que saem da linha, lobisomens descontrolados, monstros cheios de veneno? É por aí mesmo. E depois desse primeiro contato com o Mundo de Sombras, e com Jace — um Caçador que tem a aparência de um anjo, mas a língua tão afiada quanto Lúcifer —, a vida de Clary nunca mais será a mesma. Mesmo."

Cidade dos Ossos não é uma leitura nada fácil. Pelo menos para mim não foi. Eu estava com minha rotina muito corrida e não me sobrava momentos tranquilos para ler o livro, então cada resquício de tempo era ocupado com leituras corridas e conturbadas. Durante intervalos, viagens de van e de ônibus, aulas chatas e filas chatas, Cidade dos Ossos tornou-se meu fiel escudeiro. A questão é que a riqueza de detalhes empregada por Cassandra me cansava bastante Mas ao mesmo tempo, toda a trama se mostrou deslumbrante, marcante e muito bem elaborada.

Clary Fray é uma jovem de 15 anos que vive com sua mãe. Ela e seu inseparável amigo Simon decidem ir a boate Pandemônio para se divertirem. Então tudo começa. Clary presencia um assassinato cometido por um grupo de adolescentes, mas o problema é que somente ela consegue ver os assassinos. Ela descobre que o motivo disso é que eles são nephilins (descentes de anjos e humanos) que caçam demônios, nomeados de Caçadores das Sombras.

Ao chegar em casa, Clary descobre que sua mãe foi sequestrada. Então seu envolvimento com o mundo dos Caçadores das Sombras e com, principalmente, Jace, Alec e Isabelle, os Caçadores das Sombras que ela viu na boate, começa. Ela tem a missão de resgatar sua mãe e ao mesmo tempo procurar descobrir o porquê dela poder enxergar os demônios e tudo que faz parte do mundos desse mundo extremamente perigoso.

Apesar de toda a empolgação que a trama pode trazer, o modo como Cassandra narra os acontecimentos acaba transformando o livro em algo monótono e muito cansativo. A riqueza de detalhes em algumas passagens se torna desnecessário e muita coisa poderia ter sido citada ao invés do que realmente era descrito. Talvez a autora buscasse manter certas informações guardadas para revelar somente nos próximos livros, mas ela acaba discorrendo sobre acontecimentos que não acrescentam muito a história em si.

Cassandra se mostra uma autora muito versátil e que teve a capacidade de reunir diversas criaturas do mundo da fantasia, como vampiros, nephilins, lobisomens e feiticeiros, sem que ficasse parecido com diversos livros famosos pelo mundo. Criei um certo afeto por Cassandra por esse motivo e pelo fato de ela ser fã de Harry Potter como eu e mais um monte de gente (risos).

Eu realmente estou curioso para ler o restante da série. Mas ao mesmo tempo tenho um certo receio de a leitura tornar-se maçante novamente. Algumas resenhas e criticas sobre os livros posteriores dizem que a história fica mais emocionante e que há muito mais acontecimentos relacionados a trama principal. Me resta criar coragem e começar a ler logo.

Judith Rumelt é filha de pais norte-americanos, mas nasceu em Teerã, no Irã. Passou grande parte de sua infância viajando com a família, mas um livro sempre a acompanhou em suas mudanças. Depois de formada, morou em Nova York e começou a trabalhar em inúmeras revistas de entretenimento e tabloides, incluindo The Hollywood Reporter. Em seu tempo livre, escrevia fanfics de Harry Potter e O Senhor dos Anéis. Sob o pseudônimo de Cassandra Clare lançou a série Os Instrumentos Mortais, ganhando destaque no mundo todo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se livre para comentar o que quiser, mas use com moderação.